Vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira em todo o país

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta quarta-feira (10) em todo o país. O lançamento será em Porto Alegre, com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no Centro de Saúde Modelo do Bairro Santana.

A mobilização vai até 31 de maio. A meta do Ministério da Saúde é atingir pelo menos 90% dos grupos elegíveis para vacinação.

Nesta fase da campanha, de 10 a 18 de abril, o objetivo é imunizar crianças com idade entre 1 e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da vacinação poderá receber a dose.

O público-alvo da campanha é constituído por trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Composição

Os grupos são definidos de acordo com recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). O ministério considera também estudos epidemiológicos e o comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe.

Segundo o Ministério da Saúde, em relação ao ano passado, houve alteração de duas cepas na vacina. Por isso, o ministério recomenda que os grupos selecionados, ainda que já tenham sido imunizados anteriormente, recebam a nova dose este ano.

“O Ministério da Saúde não indica a utilização da vacina contra influenza com cepas 2018, pois não tem a mesma composição da vacina de 2019, o que faz com que não seja eficaz para proteção, diz a nota da pasta.

Curitiba

Curitiba vai seguir a determinação do Ministério da Saúde e, até 18 de abril, vai destinar as duas primeiras semanas para vacinar um público prioritário específico: gestantes, crianças de 6 meses até 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias) e puérperas (mães de recém-nascidos de até 45 dias).

A intenção é ampliar a cobertura vacinal nesses três grupos, que em anos anteriores ficou abaixo do esperado em todo o país. A vacina contra a gripe será ofertada em 110 Unidades de Saúde de Curitiba de segunda à sexta-feira, no horário de atendimento de cada posto.

“Assim como os idosos, são públicos bastante vulneráveis às complicações da gripe, mas que ainda não procuram a vacina com a mesma frequência. Essa medida visa ampliar a adesão das gestantes e das crianças, em especial”, destaca o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira.

No ano passado, por exemplo, a cobertura geral da vacinação em Curitiba foi de 83% entre todos os públicos prioritários. Mas apenas 59% das gestantes e 58% das crianças se vacinaram.

A professora Tatiana Ferrari de Abreu, 30 anos, está no sexto mês de gestação e aprovou a estratégia. “Gostei da proposta, afinal, na gravidez, ficamos mais vulneráveis a certas doenças. Se temos a oportunidade de nos prevenir, por que não fazê-lo?”, disse ela, que na terça-feira (9) esteve na Unidade de Saúde Mãe Curitibana para atualizar a carteira vacinal para hepatite B e dupla (contra difteria e tétano). “Volto amanhã para me vacinar contra a gripe. Também vou trazer meu filho de 2 anos, ele também pode se imunizar nesses primeiros dias da campanha”, disse.

Segunda fase

A segunda fase da campanha, aberta a todos os públicos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde, começa no dia 22 de abril e vai vacinar todos os públicos definidos como prioritários: gestantes, puérperas e crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos, pessoas com mais de 60 anos, profissionais de Saúde, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais e professores da rede pública e privada.

Para se vacinar, é necessário apresentar documento com foto e carteira de vacinação (alguns grupos precisam de documentos adicionais, confira abaixo).

“Este ano, a campanha começa uma semana mais cedo, o que mantém o tempo hábil para que as pessoas se imunizem antes da chegada dos dias mais frios, quando o vírus se propaga com maior intensidade”, explica Oliveira.

A vacina contra a gripe que será aplicada nas Unidades de Saúde é ofertada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), do tipo trivalente: contém duas cepas do tipo A do Influenza e uma cepa do tipo B e protege contra os vírus H1N1, o H3N2 (ambas do Tipo A) e o influenza do tipo B Victoria.

Ocorreram duas mudanças em relação à vacina trivalente indicada do ano passado, com cepas diferentes para o H3N2 e para o a cepa do tipo B. Por isso, é essencial que as pessoas dos grupos prioritários que se imunizaram em 2018 façam nova vacina este ano.

Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe em Curitiba – de 10 de abril a 31 de maio

1ª fase – 10/4 a 18/4 – Exclusiva para gestantes, puérperas e crianças menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias).

2ª fase – 22/4 a 31/5 – Para todos os públicos prioritários: gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses e 6 anos incompletos, pessoas com mais de 60 anos, profissionais de Saúde, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais e professores da rede pública e privada.

Colaboração Agência Brasil/Prefeitura de Curitiba

Fonte: massanews.com