Irmão sobrevivente afirma que incêndio foi criminoso