Segundo dia de audiência começa por discussão entre advogados

Onze pessoas devem prestar depoimento nesta terça-feira (19) no segundo dia de audiência do caso do assassinato do jogador Daniel Corrêa Freitas. As primeiras a falar são as testemunhas classificadas como sigilosas e fazem parta do grupo de acusação.

AO VIVO: Tudo sobre o Caso Daniel no Programa Tribuna da Massa

A audiência começou pouco depois das 9h, horário previsto para o início dos depoimentos. Os trabalhos do dia serão conduzidos até 19h, pela juíza Luciani Martins de Paula.

Além das testemunhas sigilosas, também devem depor informantes, familiares do jogador e policiais que atuaram na investigação. Um dos depoimentos mais esperados é o da mãe de Daniel, Eliana Corrêa, que chegou a Curitiba na segunda-feira (18) e afirmou que pretende ficar cara a cara com o assassino confesso de seu filho, Edison Brittes.

Sofrimento sem fim: "Tenho pena deles", diz mãe de jogador Daniel sobre família Brittes

“Espero justiça, que justiça seja feita. Todos os envolvidos na morte do meu filho, que torturaram, eles têm que pagar pelo que fizeram. Eles não têm direito de tirar a vida de uma pessoa do bem, de ninguém. Quem tem direito de tirar a vida de alguém é Deus”, comentou, Eliana, ao chegar no Fórum de São José dos Pinhais no começo da manhã.

Primeiro dia

O assistente de acusação, Nilton Ribeiro, comentou que os depoimentos no primeiro de audiência relataram o que aconteceu dentro da casa da família Brittes na madrugada em que Daniel foi assassinado. Três testemunhas foram ouvidas na tarde de segunda-feira, em cinco horas de sessão.


Fonte: www.massanews.com